Minha experiência com a Síndrome do Pânico

https://queminova.catracalivre.com.br/eficiente/homem-grava-ataque-de-panico-para-conscientizar-pessoas/

Boa noite gente. Hoje o papo aqui é bem sério, sobre a síndrome do pânico. Acredite ou não, eu tenho, mas hoje é controlada. E lendo o link acima resolvi também contar a minha experiência de vida. Para quem não sabe “A síndrome do pânico é um tipo de transtorno de ansiedade no qual ocorrem crises inesperadas de desespero e medo intenso de que algo ruim aconteça, mesmo que não haja motivo algum para isso ou sinais de perigo iminente.

Quem sofre do Transtorno de Pânico sofre crises de medo agudo de modo recorrente e inesperado. Além disso, as crises são seguidas de preocupação persistente com a possibilidade de ter novos ataques e com as consequências desses ataques, seja dificultando a rotina do dia a dia, seja por medo de perder o controle, enlouquecer ou ter um ataque no coração.”

Sempre fui ansiosa e em 2010 acho que eu corpo não aguentando mais “explodiu como uma panela de pressão”. Comecei a passar muito mal do nada, uma sensação de morte iminente, o que me fez pedir ajuda e ir ao Pronto Atendimento, já estava com a pressão arterial bem alta (17×11). Posso afirmar que é a pior coisa que senti, muito ruim, desesperador, o nome pânico não foi dado a toa. A partir daí comecei a ter crises todos os dias e achava que iria morrer, que estava doente, não sabia porque aquilo acontecia comigo. Depois de umas semanas minha mãe me levou a um psquiatra e lá foi constatado imediatamente o que eu tinha. Comecei o tratamento com antidepressivo e ansiolítico, o qual faço até hoje. Mas graças a Deus não tenho mais aquelas terríveis crises que tive por tantas e tantas vezes e em diversos lugares. Sinto apenas alguns sintomas isolados de ansiedade. Quero dizer que a ansiedade, os problemas psicológicos são reais, merecem devida importância. Você que tem ou está com sintomas suspeitos, vá procurar ajuda médica. A fé também foi muito importante para mim, o apoio da família também foi e é essencial. Não me sinto curada, mas levo uma vida normal, já que conheço pessoas que nem saem de casa. Então força, quem passa por isso não se sinta sozinho. Eu tinha muita vergonha de falar e as pessoas não entenderem, mas hoje em dia acho legal e quando comento com alguém acabo descobrindo pessoas que passam pela mesma coisa. É possível uma vida normal com síndrome do pânico. Se tiverem alguma dúvida deixem seu comentário aqui embaixo que eu respondo. Deus abençoe vocês.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s